Você encontra aqui todos os regulamentos atualizados que estabelecem as regras de funcionamento dos torneios promovidos pela AOPE em parceira com as Federações Brasileiras.

Consulte os regulamentos por espécie para um maior entendimento das regras estabelecidas.

Qualquer dúvida entre em contato pelo fale conosco ou nosso telefone:

loader

Regulamento AOPE para Torneios de Trinca-Ferro

 

1. DA FINALIDADE

1.1. O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as normas e as rotinas dos Torneios de Trinca ferro (Saltator Similis) de Fibra da AOPE no ano de 2017.

2. DA PREPARAÇÃO

2.1. Os torneios só poderão ser realizados em locais cobertos, protegidos da chuva, do sol e do vento, em ambiente claro arejado e seguro, sem interferência externa.

3. DAS INSCRIÇÕES

3.1. Serão efetivadas mediante a apresentação de:

3.1.1. Guia de transporte, comprovante de filiação (a qualquer clube ou associação ornitológica) e relação de passeriformes, para os criadores do estado de Pernambuco.

3.1.2. Guia de transporte, comprovante de filiação (a qualquer clube ou associação ornitológica), relação de passeriformes e GTA, para criadores de outros estados.

3.1.3. Guia de transporte e relação de passeriformes, para os criadores do estado de Pernambuco não filiados a uma associação ornitológica.

3.2. Feito isso, será entregue a cartela devidamente vistada pelo responsável das inscrições, no caso, a Sra Edjane Melo.

3.3. O sorteio das estacas será feito no dia anterior ao torneio (sábado), por meio de transmissão ao vivo pelo Facebook por um dos membros da diretoria de Trinca Ferro.

3.4. O expositor para inscrever pássaro que não seja de sua propriedade deverá apresentar a licença de transporte do IBAMA, em seu nome, além da relação oficial de passeriforme do proprietário, bem como da carteira quitada do clube, em nome do proprietário.

3.5. Deverá ser feita na semana que antecede o torneio, até às 12:00 hrs do sábado, com a Sra Edjane Melo de forma presencial, ou através de e-mail ou telefone sendo necessária a apresentação da documentação já citada acima. OBS: Não serão aceitas inscrições diretamente com os membros da diretoria de Trinca Ferro.

3.6. Em caso de pendência de pagamentos até o sábado, e ou a apresentação da documentação obrigatória, a concretização da inscrição no torneio só se dará como válida quando da entrega da cartela de marcação aos chefes de roda até às 07:40 hrs.

3.7. Não haverá tolerância superior a 10 minutos para o início do torneio por motivo de espera para concretização de pagamento e ou entrega de documentação de algum expositor, mesmo que seja por motivo de fila de espera.

4. DO HORÁRIO

4.1. Os Torneios serão iniciados às 07:30 hrs com a colocação dos pássaros nas estacas até às 07:40 hrs horário de Recife – PE será fechada a roda.

O local de realização das provas deverá estar aberto aos expositores a partir das 06:30 hrs.

5. DAS ESTACAS, DISPOSIÇÃO E CARTELAS

5.1. – As estacas serão numeradas sequencialmente e dispostas em círculo, quadrado ou retângulo com os cantos arredondados com espaço entre 15 cm e 20 cm entre as gaiolas, com a frente das mesmas (portas) para o lado externo da roda para facilitar o manuseio e serão colocadas obedecendo, rigorosamente, à sequência numérica.

5.2. A roda será delimitada por , no mínimo, um cordão de isolamento, com distância de pelo menos 1 (um) metro entre os expositores e as gaiolas.

5.3. Deverá haver, à disposição dos Chefes de Roda, um gabarito com a Medida entre 15 cm e 20 cm que será aplicado no momento da arrumação da roda. Essa distância é medida entre centros das partes laterais das gaiolas e deverá ser observada principalmente nos cantos das rodas.

5.4. As cartelas ou contadores mecânicos serão fornecidos pela AOPE com o nome dos pássaros, sendo intransferível.

5.5. Não serão aceitos pássaros de mesmo proprietário colocados em estacas contínuas, quando do início do torneio. Caso o sorteio das estacas leve a esta situação, o Chefe de Roda deverá deslocar, dentre os pássaros em questão, aquele com o número de estaca mais alto, para 5 (cinco) posições à direita.

5.6. O cabeçalho da cartela deverá ser preenchido pelo responsável da inscrição e deverá constar, de forma legível, o nome completo do proprietário, o clube/sociedade a que estiver filiado, a cidade onde reside, o nome (apelido) do pássaro, número do anel e demais caracteres nele constantes que não tenham sido antes preenchidas pelos representantes da AOPE.

6. DAS GAIOLAS E DISPOSIÇÕES

6.1. As gaiolas serão no padrão carioquinha, medindo:

Comprimento: Altura: Largura:
44 a 47 cm 42 a 45 cm 22 a 23,5 cm

 

6.2. Gaiolas fora de padrão não poderão ser expostas na estaca, mesmo que a inscrição já tenha sido paga, tendo uma tolerância de 10 minutos para a substituição, a contar do momento em que for comunicado. A reincidência acarretará em eliminação.

6.3. Será permitido, nas gaiolas, uma única banheira, mesmo que vazia.

6.4. Toda gaiola deverá conter placa com a informação mínima dos seguintes dados: nome do pássaro, nº. do anel, nome completo do proprietário.

A identificação é de responsabilidade do expositor e tem caráter eliminatório, caso não esteja identificado.

6.5. Será permitido, APENAS, uma fruta, legume ou vegetal na gaiola.

6.6. As gaiolas terão que ter obrigatoriamente em seus cochos ração granulada extrusada / paletizada ou papas e ou sementes.

6.7. Para que o pássaro possa se movimentar com as asas, o número máximo de poleiros (maritacas, descansos e o próprio poleiro) nas gaiolas serão de 6 (seis), não contando os poleiros de cocho e/ou bebedouro que estiverem na testeira da gaiola.

7. DOS PARTICIPANTES E PRÉ-REQUISITOS

7.1. Só poderão concorrer pássaros com anéis fechados, de acordo com o IBAMA, e que não apresentem sinais de violação, ou bitola diferente das compatíveis com o tarso da ave.

7.2. Não será permitida a participação de pássaros híbridos.

7.3. Será permitida a participação de mestiços (cruzamento entre subespécies), desde que não haja diferenças visíveis do fenótipo característico entendido pelos chefes de roda.

7.4. Não poderão participar pássaros cegos dos dois olhos (impossibilitado de enxergar o adversário), como também àqueles que tiverem defeitos graves nos pés ou nas asas com dificuldade de empoleirar.

8. DA ADMINISTRAÇÃO DO TORNEIO E DO PESSOAL RESPONSÁVEL

8.1. Serão designados até 06 Chefes de Roda oficiais da AOPE.

8.2. Os chefes da roda deverão estar circulando fora e dentro da roda, observando e coibindo abusos por parte dos expositores.

9. DAS ATRIBUIÇÕES

9.1. Incumbem ao Presidente da AOPE e seus Diretores:

9.1.1. Providenciar para que todos os itens deste Regulamento sejam respeitados e cumpridos.

9.1.2. Providenciar para que todos os envolvidos na administração do torneio tenham à disposição todo o material necessário ao bom andamento do evento.

9.1.3. Supervisionar o andamento geral de todo o Torneio.

9.1.4. Acompanhar e assistir as autoridades que porventura visitem o torneio.

9.1.5. Anunciar o resultado do torneio, procedendo à entrega dos troféus, sempre do último para o primeiro classificado.

9.2. Incumbem aos Chefes de Roda:

9.2.1. Cumprir e fazer cumprir este Regulamento, observando atentamente o desenrolar do torneio, usando sempre o melhor critério, para que impere a isenção de ânimo e a justiça.

9.2.2. Processar a retirada de pássaro que não esteja de acordo com o presente Regulamento, em especial, no que se refere àqueles que não detenham fenótipo para a respectiva espécie em disputa.

9.2.3. Dar, de viva voz, o inicio e o término das marcações, controlando o tempo rigorosamente.

9.2.4. Organizar a roda com o máximo zelo e cuidado, dispondo as estacas com habilidade e rapidez, evitando sempre espantar os pássaros.

9.2.5. Fazer retirar do ambiente da roda os pássaros já eliminados ou desclassificados e quaisquer outras gaiolas estranhas, evitando que os competidores sejam prejudicados ou estimulados, isto sempre com a maior educação e respeito.

10. DO CANTO E SUA CONCEITUAÇÃO

10.1. Será considerado canto com um mínimo de 2 (duas) notas, (pistar, piar e complemento não considera canto).

10.2. Nos casos de pássaros que emitem dois (2) tipos de cantos (mistura de dialetos), o dialeto diferente e que não seja original da espécie, após a comprovação pelos Chefes de Roda e fiscais, deverá ser considerado como unidade quando composto de, no mínimo, duas (2) notas.

11. DA CLASSIFICATÓRIA E FINAL

11.1. A Classificatória deverá iniciar às 09:00hrs.

11.2. A marcação classificatória será feita em até 2 (duas) marcações de 10 minutos. Será sorteada 30 min antes o lado a ser marcado primeiro. A sequência da marcação será por meio de sorteio mais uma vez para a final.

11.3. A final será contada em até 2 marcações de 15 minutos cada. Da mesma forma como a da 1ª marcação.

11.4. Os sorteios dos marcadores serão feitos da seguinte forma; as cartelas de um lado serão trocadas pelas cartelas do outro lado. O proprietário da ave da estaca que a cartela ficou a frente será obrigado a marcar o pássaro o qual foi designado ou indicar um responsável para o mesmo.
OBS: No caso da cartela cair em frente a estaca com um pássaro do mesmo proprietário, pula-se 5 estacas no sentido horário e faz a troca.

11.5. Caso o proprietário constatar que o marcador esteja marcando de forma ilícita ou errônea seu pássaro, não poderá chamar a atenção do marcador, devendo chamar imediatamente um chefe de roda para confirmar o acontecido. Caso seja prejudicado, o expositor pode requerer a recontagem do pássaro e o marcador, se for comprovada a má fé, será desclassificado e afastado pelas próximas 2 (duas) etapas, caso tenha pássaro na roda.

11.6. Caso o proprietário atrapalhar ou influenciar o marcador e o mesmo se sentir incomodado, poderá chamar um dos chefes de roda e com sua autorização parar a marcação. O pássaro será desclassificado do torneio e será impedido de participar das próximas 2 (duas) etapas.

12. DA ELIMINAÇÃO.

12.1. A vassourada acontecerá até as 08:30hrs, 1 (uma) hora após o fechamento da roda.

12.2. Será eliminado se o mesmo não der 6 cantos em 2 minutos, ou der 8 pistadas consecutivas, sem canto no meio e mesmo não atingindo a  quantidade citada, se o Chefe de Roda entender que o mesmo está atrapalhando o andamento do evento.

12.3. Será eliminado o pássaro que ficar “machiando” ou cantando para fêmea.

12.4. Será retirado da roda todo pássaro que cantar frio, sem fibra ou que esfrie. O mesmo tendo esfriado antes do termino da roda, mesmo que já tenha sido feita a marcação final dele e tenha um quantitativo de cantos para se classificar, será eliminado por falta de fibra. É obrigatório terminar o evento com Fibra e cantando.

12.5. É proibido o uso de larva (tenébrio, besouro, cupim,…), caso identificado, mesmo que apenas a casca ou seco, será eliminado; favor evitar esse constrangimento.

12.6. Todo proprietário que não se portar com educação e fineza para com os demais companheiros, poderá ter seus pássaros eliminados pela Direção do Torneio, devendo, portanto, cada participante presente no ambiente do torneio, manter postura compatível com a grandeza da competição.

12.7. Sem a autorização prévia de um dos Chefes de Roda, todos os pássaros em competição são obrigados a permanecer na roda até que o último seja marcado, sob pena de desclassificação. Caso aconteça o expositor será proibido de participar das próximas 2(duas) etapas.

12.8. Para conferência dos dados das aves serão sorteadas até 5 estacas, por etapa, para averbar se o número da anilha é o mesmo que consta na guia de transporte e na relação de passeriformes. Caso sejam diferentes, o pássaro será desclassificado e o proprietário ficará proibido de participar das 2(duas) etapas seguintes, mesmo que com outro pássaro.

12.9. É expressamente PROIBIDA a entrada de fêmeas no recinto do torneio, levando a eliminação das aves expostas pelo o
mesmo.

12.10. Será eliminado o expositor que mexer na gaiola, após exposta, sem autorização prévia do Chefe de roda.

12.11. Será eliminado e retirado da estaca o pássaro que estiver sem identificação ou com a mesma ilegível em sua gaiola. A reincidência suspenderá o expositor por 2(duas) etapas.

13. DA APURAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO GERAL.

13.1 A distribuição dos pontos será a seguinte: o 1º colocado somará 30 pontos, diminuindo do 2º ao 30º, de 1 em 1. A classificação será decrescente do maior pontuador ao menor, ou seja, a colocação será norteada pelo somatório das pontuações das etapas.

13.2. Em caso de empate entre competidores na soma de pontos, haverá o desempate pelos critérios citados a seguir, na sequência citada:
O pássaro que tiver o maior número de 1º lugar, por etapas.
O pássaro que somar a maior quantidade de cantos na classificação final (15 minutos).

O pássaro que somar a maior quantidade de cantos na eliminatória ou contagem inicial (10 minutos).

O competidor que residir, em local (cidade), mais distante da realização do torneio, valendo o endereço da relação de passeriformes. O proprietário mais idoso ou sorteio.
Obs.: Os pássaros que terminarem empatados ficarão com os pontos correspondentes às colocações que obtiverem após a
aplicação dos critérios de desempate.

14. DA PONTUAÇÃO GERAL DO CAMPEONATO – AOPE + AOG

14.1. Da pontuação do campeonato – A pontuação será homologada como válida por etapa, tanto para a AOPE como para a AOG.

14.2. A pontuação geral será o resultado da fusão dos resultados da AOPE mais os resultados da AOG por etapa igualmente, ou seja, por exemplo, para cada etapa, pontuarão para o campeonato pernambucano, os 30 pássaros que mais cantarem por etapa (AOPE + AOG).

14.3. Apenas a primeira participação por etapa será válida para efeito homologação na classificação geral, por exemplo: Se o pássaro X participar do torneio no dia 09/07 na AOPE, e o proprietário quiser também que participe no torneio do dia 16/07 na AOG, independente dos resultados, inclusive se o pássaro não pontuar, para efeito de pontuação na classificação geral, será válida apenas a do dia 09/07 na AOPE, por ter sido a primeira da etapa. Obs.: Se o proprietário desejar que seu pássaro participe de todas as etapas na AOPE e na AOG, poderá participar sem restrição, com direito a troféus por torneio, mas lembrando que a pontuação para a classificação geral do campeonato, será válida apenas a do primeiro torneio por etapa.

14.4. Descarte de etapas – Serão válidas no máximo 10 etapas das 12 possíveis para efeito de pontuação na classificação geral do campeonato, ou seja, caso o pássaro participe da 12 etapas, as 2 etapas que possuiu a menor pontuação, serão descartadas.

14.5. Etapa Descarte Impossível – Apenas a etapa do dia 10 de setembro será impossível descartar, e será homologada pontuação “0” para os que faltarem.

15. DA PREMIAÇÃO.

15.1. Será fornecido troféu para os proprietários dos 15 (Quinze) pássaros melhores colocados em cada TORNEIO.

15.2. Serão premiados os 15 (Quinze) primeiros pássaros.

15.3. Só serão homologados os títulos, para o Campeonato, quando os pássaros participarem, finalizarem e pontuarem, em metade mais uma do total das etapas possíveis para pontuação. Neste ano de 2017, serão 6 (seis) apresentações, no mínimo, para um total de 10 (dez) torneios oficiais.

15.4. Será premiado, com o troféu Bico de Ouro, o pássaro que der a maior cantada do ano, durante todas as etapas do campeonato.

15.5. Será premiado com o troféu Revelação, o pássaro que mais se destacar na temporada 2016. Sua escolha será feita através de votação, no dia da entrega dos troféus e premiações pelos membros da diretoria de trinca ferro.

15.6. Será premiado com o troféu Munheca de ouro do ano, o proprietário que mais conseguir convencer os membros da diretoria de trinca ferro, que os resultados obtidos pelo(s) seu(s) pássaro(s) diante das circunstâncias de dificuldade durante o campeonato, foram além da expectativa.

16. DOS CASOS OMISSOS.

16.1. Em caso de dúvida, sobre a interpretação do regulamento ou em casos omissos e fatos novos, no momento do torneio, o impasse será resolvido por uma comissão composta de até 06 (seis) membros da diretoria da AOPE.

16.2. Os impasses serão resolvidos pela Diretoria Administrativa da AOPE, quando não consigam ser resolvidos no momento do evento. Problemas relacionados ao andamento e bem estar do torneio tem obrigatoriamente que serem sanados no local do mesmo.

17. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

17.1. O acesso ao interior da roda só será permitido aos Diretores, Chefes de Roda e Fiscais de Roda da AOPE.

17.2. Fica terminantemente proibida a presença de pessoas embriagadas, mesmo sendo criadores/competidores. Fica, também, proibido fumar ou ingerir bebidas alcoólicas no ambiente próximo à roda, e se o mesmo, depois de advertido pela autoridade em serviço na Roda, não atender a proibição, terá seus pássaros desclassificados.

17.3. O pássaro que porventura venha a mudar de dono durante o decorrer do Campeonato continuara com a sua respectiva pontuação, desde que a Diretoria da AOPE seja comunicada e o mesmo não tenha o nome alterado.

17.4. Todo proprietário de pássaro será responsável pela segurança e proteção de seu respectivo do inicio ao termino dos eventos. A AOPE não se responsabiliza em caso de eventuais ocorrências, como: acidentes, furtos e outros.

17.5. Os torneios terão duração mínima de 03:30 hrs e máxima de 04:00 hrs.
OBS: Entendemos que as rodas de Trinca ferro são um hobby para todos, vamos manter o bom clima, com respeito, união e paz.
Vamos fazer das nossas manhãs de domingo uma diversão saudável e salutar. Juntos somos muito mais fortes!

Em caso de dúvida sobre a interpretação deste regulamento, casos omissos e/ou fatos novos no momento do torneio, o impasse será resolvido por uma comissão composta pelo: Chefe de roda local, coordenador do evento, mais um membro da diretoria do clube/associação promotora.

Recife, 05 de Julho de 2017 A PRESIDÊNCIA.